Angola com mais 15 casos, 14 em Luanda e 1 no Cuanzo Norte

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, informou hoje, na habitual conferência de imprensa para atualização dos dados sobre a covid-19 no país, que nas últimas 24 horas, foram detetados mais 15 casos positivos, sendo 14 da província de Luanda e 1 da província do Cuanza Norte.

“Dez são contactos diretos dos casos positivos diagnosticados na Clínica da Endiama e Cuanza Norte e, que se encontram em quarentena institucional e outros foram achados em trabalhos de rastreio. Cinco sem vínculos epidemiológicos, também foram encontrados nos nossos centros sentinelas que são o Hospital Josina Machel, a Clínica Multiperfil e a Clínica Girassol”, disse o governante.

“As idades, estão compreendidas entre os 22 a 72 anos. A predominância para o sexo é de 8 para feminino e 7 para o masculino”, destacou.

De acordo com Franco Mufinda, “as localidades mais afetadas em Angola, que concentram 70% dos casos, desde o início da pandemia, quer os casos importados, quanto os casos de transmissão local e sem vínculo epidemiológico” são: Talatona (50 casos), Cazenga (44 casos), Belas (41 casos), e Maianga (33 casos).

O governante informou igualmente que nas últimas semanas foram detetados 31 casos sem vínculo epidemiológico, mas descartou que Angola se encontre já numa fase de circulação comunitária do vírus, salientando que embora haja “conglomerados onde os números de casos são mais elevados quando comparados com outros”, estes ainda “não preenchem os critérios de transmissão comunitária ou sustentada”.

Sendo assim, Angola soma 194 casos de transmissão local e 65 casos importados, totalizando 259 casos positivos confirmados, dos quais 166 são ativos, 83 recuperados (mais 2 do que ontem) e 10 óbitos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 494 mil mortos e infetou mais de 9,82 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.