Mais 28 casos em Moçambique e país ultrapassa as 800 infeções

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 28 infeções pelo novo coronavírus, que elevam o total de 788 para 816 casos positivos, mantendo-se com cinco óbitos, anunciou o Ministério da Saúde.

Dos novos doentes, 27 são moçambicanos e um é sul-africano, disse a diretora nacional de Saúde Pública, Rosa Marlene, falando durante a conferência de imprensa de atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

Os novos casos estão distribuídos pelas províncias de Cabo Delgado (16), Nampula (08), Niassa (03) e Sofala (01).

Os doentes encontram-se em isolamento domiciliar e decorre o processo de identificação dos seus contactos.

Das 816 infeções registadas em Moçambique, 746 são de transmissão local e 70 são importadas, enquanto 223 são dados como recuperados.

O país tem 586 casos ativos, dos quais oito estão internados, avançou ainda a diretora de saúde.

As províncias de Nampula e Cabo Delgado, no norte de Moçambique, são as que registam o maior número de infeções pelo novo coronavírus, com 235 e 145 casos, respetivamente.

As autoridades de saúde anunciaram ainda o óbito de uma pessoa que era dada como recuperada da infeção pelo novo coronavírus, considerando que a vítima morreu de outras doenças.

Segundo as autoridades, o homem, de 88 anos, deu entrada numa unidade sanitária no dia 15, tendo sido feitos os testes nos dias 22 e 24, com resultados negativos.

“Fizemos dois testes e deram negativo e, segundo a definição da Organização Mundial da Saúde, já estava recuperado”, disse Rosa Marlene.

Este é segundo caso em que um indivíduo que esteve infetado pelo novo coronavírus morre devido a doenças associadas, segundo as autoridades moçambicanas.

Desde o anúncio do primeiro caso de covid-19 em Moçambique, a 22 de março, o país realizou 27.123 testes de casos suspeitos, tendo rastreado mais de 1 milhão de pessoas.

Foram colocadas em quarentena domiciliária 20.264 pessoas suspeitas de covid-19 e 2.337 continuam a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde.

Moçambique vive em estado de emergência desde 01 de abril, prorrogado por duas vezes até 29 de junho.

Estão em vigor várias restrições: todas as escolas estão encerradas, espaços de diversão e lazer também estão fechados, estão proibidos todo o tipo de eventos e de aglomerações, recomendando-se à população que fique em casa, se não tiver motivos essenciais para tratar.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 487 mil mortos e infetou mais de 9,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.