Secretário-geral do Cuanza Sul em liberdade após ter pago 3 milhões de kwanzas em caução

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O secretário-geral do governo provincial do Cuanza Sul, Carlos Henriques, foi posto em liberdade provisória pelas autoridades judiciais após ter pago mais de 3 milhões de kwanzas em caução.

De acordo com a Rádio Nacional de Angola, o acusado foi posto em liberdade nesta segunda-feira (22), onze dias após ter sido detido por suposta prática de crime de peculato.

Carlos Henriques foi posto em liberdade provisória e vai aguardar o julgamento em liberdade disse o procurador-geral da República no Cuanza Sul, António Soares da Cruz.

Carlos Henriques é acusado de supostamente ter sobrefaturado no aluguer de duas viaturas para os vice-governadores provinciais, avaliadas em mais de 191 mil kwanzas (295 euros) por dia, para um período de um ano, contrato assinado pelo Governador.

No âmbito das investigações, o governador do Cuanza Sul, Job Capapinha exonerou, a 3 de junho, 5 elementos do quadro temporário do seu gabinete, sendo o diretor do gabinete do governador, Gildo Ferreira, o seu diretor-adjunto, Bernardino Lopes, os assessores do governador, Quintas Majana e Manuel Santana, bem como a secretária do seu gabinete, Odete Manuel.

Na altura, a procuradoria-geral da República informou não haver ligação entre este caso e o assassinato do inspetor-geral das Finanças do Cuanza Sul, Rodrigues Eduardo, morto a tiro em Luanda, numa altura em que se especulava que este estava em Luanda para prestar declarações no âmbito deste processo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.