Médico defende substituição da quarentena institucional pela domiciliar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O médico angolano Luís Bernardino defendeu hoje a adoção da quarentena domiciliar, em detrimento da institucional, como forma de conter a propagação da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Em declarações à Lusa, o médico pediatra, ex-diretor-geral do Hospital Pediátrico de Luanda, considerou que a adoção de medidas demasiado drásticas gera incompreensão e “incumprimento”.

De forma geral, para Luís Bernardino, Angola “tem tomado as medidas que outros países tomaram, com maior ou menor rigor, para travar a pandemia”, com algum “excesso”, de medidas que “não são realistas e se prestam a que não funcionem”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.