Peregrinação ao Santuário da Muxima cancelada devido à covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A tradicional peregrinação ao Santuário da Nossa Senhora da Muxima, que anualmente acontece nos finais de agosto e princípio de setembro, não será realizada este ano devido à pandemia da covid-19, disse o porta-voz da Diocese de Viana, padre António Amuela.

Ao falar à imprensa a propósito do evento, o padre António Amuela anunciou que para a realização da peregrinação os preparativos devem começar com cinco meses de antecedência.

“Temos a dizer que este ano não haverá peregrinação à Mamã Muxima, ao exemplo do que aconteceu, em tempos, com São José do Calumbo. Mesmo que essa situação terminasse hoje, não teríamos as condições necessárias porque para uma peregrinação deste nível, da Mamã Muxima, nós temos feito os trabalhos, pelo menos, quatro a cinco meses antes”, disse o padre.

Habitualmente, o aludido evento conta com a participação de milhares de peregrinos de diferentes faixas etárias e de classes sociais provenientes de todas as províncias e do estrangeiro.

A vila da Muxima dista a 130 quilómetros de Luanda. Construída entre 1641-1648, é um monumento nacional desde 1924. Alberga o Santuário da Nossa Senhora de Muxima e recebe milhares de peregrinos, sobretudo em Setembro, na Festa da Nossa Senhora da Muxima.

A vila da Muxima foi ocupada pelos portugueses em 1589, que, 10 anos depois, construíram a Fortaleza e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Nossa Senhora da Muxima ou, simplesmente, Mamã  Muxima).

Desde então, o Santuário, onde pontifica a Imagem da Virgem, tornou-se um lugar de devoção espiritual, passando de geração a geração.

Depois da criação da Diocese de Viana em 2007, o local de maior devoção popular em Angola e em toda a África cristã passou para a mesma, recebendo anualmente milhões de peregrinos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.