Academias de Letras da CPLP assinam acordo de cooperação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As Academias de Letras dos Estados-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) rubricaram, na semana finda, um acordo de cooperação com vista a aprofundar o intercâmbio entre as referidas instituições, em bases mutuamente benéficas.

O documento é resultado de uma reunião, que decorreu segunda-feira última em formato de vídeo-conferência, entre os presidentes das Academias de Letras de Angola (Paulo de Carvalho), Brasil (Marco Lucchesi), Cabo Verde (Daniel Medina), Moçambique (Orlando Quilambo), Portugal (Carlos Salema) e São Tomé e Príncipe (Carlos Espírito Santo).

Entre os objectivos das Academias se destaca o fomento do intercâmbio, com a finalidade de reforçar e dinamizar o conceito de vizinhança linguística, a partir do diálogo entre as instituições e povos por elas representados.

“Estabelecer o Programa – Diálogos Académicos – com vista a aprofundar, com regularidade, a cooperação entre académicos das instituições participantes, em bases mutuamente benéficas e em formato a ser definido pelas Partes”, é o principal objectivo.

A doação, quando possível, de material dos respectivos acervos para investidores e instituições de cultura faz parte, igualmente, dos objectivos.

O acordo, que vigorará por um período de dois anos, promove, entre outros pontos, a realização de palestras e diálogos presenciais e virtuais, sem despesas, de modo a fomentar a cooperação entre Academias e interacção com a sociedade.

Sob proposta da Academia Angolana de Letras, foram redigidas duas versões do acordo, sendo a primeira de conformidade com o recente acordo ortográfico da língua portuguesa (de 1990) e a segunda, de conformidade com o acordo ortográfico de 1945, que vigora no país, em sinal de respeito pelas decisões dos Estados que não ratificaram o mais recente acordo ortográfico.

Esta é a primeira vez, na história da CPLP e das Academias de Letras, que os Presidentes das Academias se reúnem para abordarem aspectos relacionados com a cooperação.

O sociólogo Paulo de Carvalho foi eleito a 16 de Maio presidente do Conselho de Administração da Academia Angolana de Letras, em substituição do escritor Boaventura Silva Cardoso, em funções desde 2016.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.