Mais de 23 mil crianças diagnosticadas com malnutrição

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Vinte e três mil e quatrocentos e onze menores de cinco anos, em 23 municípios de províncias do sul do país, foram, nos primeiros três meses do ano, diagnosticadas com desnutrição aguda moderada.

Os dados do Programa de Rastreio do Governo e do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) indicam que sete mil e oitocentos e setenta e três estão com nível grave da doença.

A informação foi hoje, terça-feira, revelada no Lubango, durante um simpósio sobre a problemática da nutrição, alimentação saudável, estratégia de combate a desnutrição na província, no âmbito do Diada Crança Africana, pelo representante do Unicef na Huíla, Paulo Mendes.

Segundo o responsável, 232 mil crianças até aos cinco anos foram rastreadas para o despiste de desnutrição em 23 municípios das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Bié.

O oficial da agência da ONU fez saber que essas crianças foram encaminhadas a 28 unidades especiais de nutrição e em 210 unidades sanitárias com o programa de tratamento ambulatório.

A propósito, a responsável da Bolsa de Solidariedade Social da Huíla, Edna Cangandjo, defendeu a necessidade de se promover o auto-sustento das famílias para o garante de uma nutrição equilibrada das crianças.

Para Edna Cangandjo, é fundamental a distribuição de bens alimentares, a prestação de uma assistência integral de distribuição de bens essenciais e a criação de hortas comunitárias, para proporcionar uma nutrição balanceada e regular às crianças.

O evento presidido pela vice-governadora provincial da Huíla para o sector político, social económico, Maria João Chipalavela, é uma iniciativa do Hospital Pediátrico do Lubango, num financiamento da organização não-governamental Word Vision.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.