Angola investe 68 milhões de euros para construir Polo de Desenvolvimento Diamantífero

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O governo angolano prevê ter concluído em novembro o Polo de Desenvolvimento Diamantífero, um investimento de 68 milhões de euros que está a ser construído na província da Lunda Sul, contando com quatro fábricas de lapidação de diamantes.

O Pólo de Desenvolvimento Diamantífero de Saurimo, aprovado pelo despacho presidencial nº36/19, de 25 de março e orçado em 77 milhões de dólares, foi apresentado hoje, em Luanda, numa cerimónia presidida pelo ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo.

A infraestrutura, que está a ser construída numa área de mais de 305 mil metros quadrados e cuja conclusão está prevista para novembro próximo, deve reunir no espaço empresas relacionadas com a economia mineradora, com o foco na “cadeia de valor dos diamantes”.

Segundo as autoridades angolanas, o empreendimento, com uma execução física atual de quase 50%, deve congregar uma “infraestrutura adequada e necessária para o fomento e a dinamização do desenvolvimento da atividade diamantífera”.

O polo, investimento da responsabilidade da Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola (SODIAM), que vai assegurar também a sua gestão, estará dividido em três áreas principais, nomeadamente a comercial, industrial e uma central híbrida.

Um centro de formação em avaliação e lapidação de diamantes, sob responsabilidade da SODIAM, e um outro especializado em geologia, estudos e projetos da Empresa Nacional de Diamantes de Angola serão instalados no polo.

A área industrial é composta por 26 lotes de diferentes dimensões destinados à implantação de fábricas e indústrias do ramo da mineração, onde empresas públicas e privadas que desenvolvem a atividade mineira “poderão concorrer para obtenção de espaços”.

De acordo com a SODIAM, entre os requisitos para a aquisição de espaços estão a prova da capacidade financeira e uma carta de intenção dirigida à empresa pública manifestado interesse.

A província angolana da Lunda Sul, leste do país, é responsável pela produção anual de cerca de 90% dos diamantes brutos angolanos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.