Pandemia tira mais de 11% ao PIB de Cabo Verde em 2020 — Governo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A economia cabo-verdiana deverá perder este ano 223 milhões de euros devido à pandemia de covid-19, o equivalente a mais de 11% do Produto Interno Bruto (PIB) do país estimado para 2020, segundo o Governo.

De acordo com o relatório sobre a execução e medidas aplicadas durante o estado de emergência para conter a pandemia, que vigorou, de forma diferenciada por ilhas, de 29 de março a 29 de maio, a economia do arquipélago, assente no turismo, deverá perder este ano 24.723 milhões de escudos (223 milhões de euros).

“Pelo menos 8,7 milhões de contos [78,5 milhões de euros] terão sido perdidos em termos de riqueza nacional durante o período de emergência”, lê-se no relatório, que o Governo entregou hoje ao parlamento.

O Governo cabo-verdiano estimava para 2020 um PIB de 211.095 milhões de escudos (1.909 milhões de euros), mas cuja revisão aponta agora para 186.372 milhões de escudos (1.685 milhões de euros).

“Com o fecho das fronteiras e a paralisação completa da procura de serviços turísticos, e especialmente por estrangeiros, mas também com a redução de outras atividades económicas, do emprego e porventura do consumo, o volume as importações reduziram-se e, por consequência, as receitas fiscais conexas, quanto a própria contribuição turística”, acrescenta o relatório.

Refere ainda que de janeiro a abril, as receitas fiscais atingiram os 12.238 milhões de escudos (110,5 milhões de euros), uma quebra de 4,8% face ao mesmo período de 2019.

Só em abril, mês em que praticamente todas as nove ilhas habitadas estiveram em estado de emergência, sem ligações ou atividade empresarial, a queda nas receitas foi de 32 pontos percentuais.

“De janeiro a março do corrente ano, as receitas fiscais pouco ressentiram os impactos da covid-19, pois, comparando com período homólogo do ano anterior, cresceram cerca 5% em janeiro, 2% em fevereiro e 6% em março”, lê-se ainda.

Para fazer face à nova realidade económica, social e sanitária, o Governo cabo-verdiano já anunciou que ainda este mês vai levar à Assembleia Nacional uma proposta de Orçamento Retificativo para 2020.

Neste documento, o executivo liderado por Ulisses Correia e Silva admite que essa proposta orçamental “poderá representar um aumento em cerca de 1,4 milhões de contos [12,6 milhões de euros] em relação à previsão inicial”, desde logo equivalente “aos novos projetos e reforços de projetos diretamente relacionados com o enfrentamento da pandemia”.

Em concreto, o Governo refere prever, globalmente, o reforço do orçamento do Ministério da Saúde e Segurança Social em 993 milhões de escudos (8,9 milhões de euros), nomeadamente para os projetos “Preparação e resposta à covid-19”, reforço do orçamento do Gabinete de Apoio às Farmácias e Melhoria do diagnóstico médico em Cabo Verde — Aquisição de equipamento.

Cabo Verde regista um acumulado de 697 casos de covid-19 desde 19 de março, que resultaram em seis óbitos, mas 294 foram já dados como recuperados.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 421 mil mortos e infetou mais de 7,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.