Taxistas bloqueam EN-100/norte em protesto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Dezenas de taxistas no município de Cacuaco, em Luanda, bloquearam na manhã desta quinta-feira os dois sentidos de um troço da EN-100/norte, com pneus queimados e viaturas, criando constrangimentos no trânsito rodoviário.

O protesto é contra as novas rotas definidas pela administração local, num “braço de ferro” que já dura mais de 8 dias.

O bloqueio, que começou às 5 horas, foi montado nas imediações da Cimangola, criando desordem na estrada e longas vilas de viaturas, principalmente para quem pretende atingir o centro da cidade.

Neste  momento, por via pacifica, a Polícia Nacional interveio, para manter a ordem e tranquilidades pública,  persuadindo os taxistas a abandonar o local e garantir a normal circulação nos dois sentidos.

Em declarações à Angop, o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial do Ministério do Interior, intendente Hermenegildo de Brito, disse que a situação está controlada.

O oficial afirmou que se insistirem, os taxistas poderão incorrer em crimes de desordem pública e arruaça, punido por Lei.

“Até ao momento não fizemos qualquer detenção. Ainda estamos a actuar de forma pedagógica, para preservar a vida dos utentes da via pública e bens materiais”, sublinhou.

Por sua vez, o presidente da associação dos taxistas de Luanda (ATL), Manuel Faustino, pediu aos taxistas para esperarem pelos resultados saídos do recente encontro com a governador Joana Lina, pois foi garantido a resolução das revindicações.

Manuel Faustino garantiu que, possivelmente, ainda no dia de hoje poderão retomar, de forma provisória,  as rotas antigas, apelando, por esta razão, a manterem a calma, pois em caso de desordem pública a polícia vai actuar de acordo com que está previsto na Lei.

Por seu turno, o presidente da Associação de Motoqueiros e Transportadores de Angola (Amotrang), Bento Rafael, reconheceu a deficiente de comunicação entre as associações e filiados. 

Fez saber que uma equipa técnica da Direcção Provincial de Tráfego e Mobilidade avaliou, na quarta-feira, as novas rotas e ficou decidido que se ira fazer um novo trabalho de pavimentação.

Os taxistas alegam que as novas rotas encontram-se em mau estado de conservação, podendo ser prejudicial para os veículos e pôr em perigo os seus ocupantes, além do inconveniente da poeira, da falta de iluminação pública e constantes assaltos.

Na manha de segunda-feira, a paralisação dos serviços de táxis criou enormes dificuldades na movimentação de pessoas, obrigando muitos a optarem por andar a pé ou a recorrerem a viaturas ligeiras descaracterizadas, que exercem actividade ilegalmente.

Com mais de um milhão de habitantes, fazem parte da circunscrição de Cacuaco os distritos do Sequele, Kicolo, Cacucao/sede, Funda e Mulenvos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.