Processo no Governo do Bengo não visa a governadora – PGR

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Procurador-Geral adjunto da República para a região norte, João Luis Freitas Coelho, esclareceu hoje que não existe processo em curso na província do Bengo envolvendo a governadora provincial, Mara Quiosa.

O magistrado, que efectou uma visita de três dias ao Bengo, explicou que existem processos onde estão a ser investigados crimes de natureza patrimonial e financeira no Governo Provincial, tendo sido detidos preventivamente o ex-director do gabinete do anterior governador do Bengo e a antiga directora do gabinete jurídico do Governo Provincial.

“Até agora a governadora do Bengo, Mara Quiosa, não está visada no processo”, realçou.

Relativamente à invasão de apartamentos na centralidade do Capari, o responsável disse ser um processo que se encontra em investigação e que a PGR requisitou provas a várias instituições e aguarda que estas estejam reunidas para que o Ministério Público decida que estratégia tomar.

Por outro lado, João Luis Freitas Coelho manifestou a sua preocupação com o distanciamento das pessoas da justiça, sendo por isso necessária mais divulgação jurídica, das leis, dos direitos e garantias dos cidadãos na província do Bengo.

O PGR adjunto que para a região norte deverá ser feito um esforço para levar a justiça onde está o cidadão, uma vez que na província do Bengo apenas a cidade de Caxito (município do Dande) tem estruturas de justiça, ao contrário dos demais municípios que não têm nem procuradores, nem tribunais.

Referiu que as denúncias que chegam a PGR têm merecido o devido tratamento, realçando que actualmente os gestores públicos têm mais cautela com a gestão da coisa pública e isso tem feito reduzir o número de denúncias sobre desvios de dinheiro que se consumam em peculato.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.