Autoridades levantam cerca sanitária em Massabi

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As autoridades sanitárias levantaram, nesta terça-feira, cerca sanitária da comuna de Massabi, município de Cacongo, província de Cabinda.

A cerca havia sido imposta, há 25 dias, em função dos casos positivos de covid-19 nas localidades vizinhas de Timizi, distrito de Ntiamba Nzassy, na República do Congo Brazzaville.

As autoridades decidiram pelo levantamento do aperto sanitário depois de terem recebido os resultados das amostras recolhidas no local, que se mostraram negativas.

O vice-governador de Cabinda para a área política e social, Miguel dos Santos Oliveira, enalteceu o comportamento da população e a compressão dos membros de defesa e segurança, que pacientemente cumpriram com determinação o confinamento imposto durante cerca de 25 dias.

“Levantamos a cerca sanitária com base em critérios epidemiológicos, visto que 95 por cento das amostras testadas deram negativo”, reforçou.

Miguel dos Santos Oliveira pediu a comissão municipal o reforço de campanhas de sensibilização e mobilização das populações, para a mudança de comportamento, como forma de combate e prevenção contra a covid-19.

Solicitou as forças de defesa e segurança para redobrarem a vigilância e controlo, sobretudo nas zonas da lagoa de Tchucusso (Angola) que faz fronteira com o rio Luemi (Congo Brazzaville), por ser uma das zonas consideradas vulnerável a imigração ilegal, bem como das fronteiras com a República do Congo e a República Democrática do Congo (RDC).

Alertou ainda para o facto de a cidade de Ponta-Negra (Congo Brazzaville) ser preocupante, dai o reforço de medidas de vigilância e controlo fronteiriço.

Recomendou a criação de um centro de recepção de eventuais casos de pessoas que violam as fronteiras e outros casos suspeitos na sede comunal de Massabi.

A comuna de Massabi, com a sua população estimada em cerca de seis mil habitantes, dista a 90 quilómetros a norte da capital de Cabinda.

É detentor do maior mercado fronteiriço da província e principal porta de entrada de mercadorias importadas pelos agentes económicos que passam pelo porto de Ponta-Negra, República do Congo Brazzaville.

A agricultura e comércio são as principais actividades da população de 13 aldeias, todas localizadas ao longo da estrada Bichequete/Massabi.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.