Cerca sanitária no Hoji-ya-Henda aguarda resultados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O levantamento da cerca sanitária do bairro Hoji-Ya-Henda, município do Cazenga, em Luanda, está dependente dos resultados de mil e 500 amostras que estão em processamento laboratorial e da avaliação do risco epidemiológico, anunciou esta segunda-feira a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

De acordo com a ministra, que falava na conferência de imprensa, os cidadãos abrangidos nessa cerca poderão conhecer os seus resultados ainda esta semana, mas provavelmente ainda “não será levantada o cordão sanitário nessa zona, por ser de “alto risco”.  

Justificou que a análise do estudo epidemiológico feito nesse bairro classificou-o como de alto risco e complexa, tendo em conta o número elevado de contaminação local registado nessa zona.

Disse que das três mil amostras colhidas no Hoji-Ya-Henda, mil e 500 já foram processadas, faltando a obtenção dos resultados da outra metade.

 “O levantamento de uma cerca sanitária depende muito dos resultados dos testes, da avaliação dos contactos directos e o seu isolamento das pessoas sem qualquer risco de contaminação. Esse trabalho tem sido feito pela Comissão Multissectorial”, justificou.

A ministra referiu que todos cidadãos só serão liberados quando for concluído a análise do risco epidemiológico nesse bairro.

Sílvia Lutucuta avançou ainda que a comissão está a trabalhar para garantir a assistência alimentar às famílias confinadas, com a distribuição de algumas cestas básicas.

Algumas ruas do Hoji-Ya-Henda encontram-se em cordão sanitário desde o dia 11 de Maio último, por causa do caso 31 que gerou vários casos positivos naquela circunscrição.

Multiperfil

Na ocasião, a ministra esclareceu que a cerca sanitária na clínica Multiperfil também visa evitar a propagação do vírus e cortar a cadeia de transmissão, tendo em conta os casos positivos registado nessa unidade.

Quanto a alimentação dos profissionais de saúde dessa clínica, Sílvia Lutucuta assegurou que a direcção do hospital e a comissão está a trabalhar para melhorar a dieta alimentar dos enfermeiros que se encontram em quarentena nesse clínica, assim como garantir a assistência médica adequada aos pacientes.

As autoridades sanitárias determinaram aplicar o cordão sanitário à Clínica Multiperfil no dia 30 de Maio, data em que foi detectado dois casos positivos nessa unidade sanitária.

Em relação a província do Cunene, esclareceu que alguns cidadãos provenientes da Namíbia e África do Sul já foram testados e liberados para as suas regiões de origem.

Informou que os que estão quarentena nessa província são cidadãos que furaram a cerca sanitária nacional.

Com o registo de mais um caso positivo, nas últimas 24 horas, Angola tem um total de 92 infectados, dos quais quatro óbitos, 38 recuperados e 50 activos, entre os quais um paciente que está em cuidados especiais.

Do total de infectados, o país tem 30 casos positivos importados e 62 casos de transmissão local.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.