Reino Unido registou o menor número diário de mortes desde início do confinamento

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Reino Unido registou hoje 55 mortes, o valor mais baixo num só dia durante a pandemia da covid-19 desde o início do confinamento, em 23 de março, segundo o balanço do ministério da Saúde britânico. 

Escócia e Irlanda do Norte não registaram qualquer morte pelo segundo dia consecutivo, tendo o total no país subido para 40.597 mortes. 

No entanto estes números poderão ter sido afetados pelo atraso no registo de óbitos, habitual durante o fim de semana. 

O número de casos de contágio aumentou em 1.205 infetados para 287.399, referiu o ministério da Saúde.

A descida na mortalidade acontece no dia em que entrou em vigor a quarentena de duas semanas obrigatória para as pessoas que cheguem do estrangeiro ao Reino Unido para evitar a propagação da doença.

Aqueles que não cumprirem as regras podem ser multados em mil libras (cerca de 1.100 euros), mas dirigentes de empresas do setor da aviação e do turismo receiam que a medida provoque milhares de despedimentos. 

O presidente-executivo da Ryanair, Michael O’Leary, afirmou hoje, em declarações à BBC, que a quarentena vai causar uma “destruição incalculável” não só junto das companhias aéreas, mas também de hotéis, atrações turísticas e restaurantes.

Entretanto, a imprensa britânica noticia hoje que o governo britânico está a preparar o levantamento de mais restrições, tendo o Financial Times noticiado que bares e restaurantes poderão reabrir a 22 de junho. 

O Daily Telegraph adianta que o executivo de Boris Johnson está também a estudar várias medidas de estímulo económico, incluindo um incentivo de até 6.000 libras (6.734 euros) para a troca de automóveis a gasolina ou gasóleo por veículos elétricos. 

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 403 mil mortos e infetou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.