Progresso deve mais de 60 milhões de kwanzas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Progresso Associação Sambizanga deve mais de AKz 60 milhões em salários aos trabalhadores administrativos e desportivos, afirmou neste sábado à Angop, em Luanda, o presidente de direcção, Paixão Júnior.

Disse que a situação financeira do clube agravou-se com a actual crise económica, numa altura em que, inclusive, contraiu dívida pessoal na tentativa de minimizar determinadas situações.

Falando após a reunião, que analisou o estado da agremiação e realização da Assembleia-geral, afirmou ser impossível suportar o passivo sem o apoio das empresas patrocinadoras, também elas em dificuldades financeiras.  

O dirigente cita, como exemplo, o facto de, por jornada do Girabola, a participação do clube implicar despesas superiores a AKz dois milhões.

Em função do desgaste, decorrente das críticas por parte de dirigentes e massa associativa, Paixão Júnior referiu não existir clima e nem condições para se recandidatar às eleições para o quadriénio 2020/24.

“Tem sido difícil manter o clube com tantas dificuldades financeiras que se agudizaram com a pandemia da covid-19. Espero por um elenco que possa trabalhar em prol do Progresso Sambizanga”, frisou.

Fundado a 17 de Novembro de 1975, o Progresso é resultado da fusão do Juventude Unida do Bairro Alfredo (JUBA), Juventista e o Vaza.

Além do futebol, modalidade de bandeira, o “grémio” movimenta o atletismo, vela, voleibol, futebol feminino, xadrez, basquetebol e andebol.

Na última edição do Girabola, sob comando de Hélder Teixeira, a equipa ocupava a 11ª posição. A prova foi anulada devido a covid -19, com os sambilas longe do 5º lugar perseguido há oito anos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.