Endiama doa meios de biossegrança ao Ministério da Saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Empresa de Diamantes de Angola (Endiama E.P) doou, hoje, diversos materiais de biossegurança, medicamentos e ventiladores ao Ministério da Saúde (Minsa), com vista a apoiar esse departamento ministerial na luta contra a covid-19 que assola o país, desde Março.

Na ocasião, a titular do sector, Sílvia Lutucuta, agradeceu o gesto dessa diamantífera e do sistema privado, salientando que os referidos meios vêm se juntar às enormes quantidades que chegam diariamente a Angola, provenientes da China, para apoiara e reforçar as unidades sanitárias.

“Nós vamos partilhar tudo o que estamos a receber com as nossas unidades sanitárias a nível nacional, e que na realidade a protecção dos nossos profissionais, doentes e acompanhates, a esta altura, é uma grande prioridade. E assim, vamos evitar que mais profissionais se infectem”, frisou.

Neste sentido, a também porta-voz da Comissão Multissectorial para Resposta à Pandemia augura que a doença seja vencida o mais depressa possível, por temor ao seu impacto nesse período de cacimbo e pelo facto de a mesma ter já entrado em zonas vulneráveis, a exemplo do Hoji-ya-Henda.

Por sua vez, o presidente do Conselho de Administração da Endiama E.P, Ganga Júnior, informou que a doação se circunscreve-se em três conjuntos de materis a serem entregues, avaliados em 5 milhões e 400 mil dólares, nomeadamente equipamentos de biossegurança.

“Temos mais medicamentos e outros meios que vem da China no dia dez, bem como cerca de 50 ventiladores, sendo essa a primeira entrega de uma variedade de equipamentos de biossegurança, incluindo máscaras, luvas, dentre outros”, discreveu o responsável.

Pelo terceiro dia consecutivo, o quadro epidemiológico angolano mantém-se inalterado, com o registo de 86 casos positivos de covid-19, com quatro óbitos, 18 recuperados e 64 casos activos, numa altura em que as autoridades sanitárias seguem 456 casos suspeitos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.