Desemprego em Cabo Verde diminui em 2019 para valor mais baixo em nove anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A taxa de desemprego em Cabo Verde foi de 11,3% em 2019, uma redução de 0,9 pontos percentuais em relação a 2018, o valor mais baixo registado nos últimos nove anos consecutivos, segundo dados oficiais publicados hoje.

De acordo com as estatísticas do mercado de trabalho publicados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), em 2019 a população desempregada em Cabo Verde era de 26.259 pessoas, representando uma redução de 2,8% (768 pessoas) em relação ao ano de 2018.

Esses valores levaram por isso à redução da taxa de desemprego em 0,9 pontos percentuais, passando de 12,2 em 2018 para 11,3% em 2019, a taxa mais baixa dos últimos nove anos consecutivos.

Nos outros sete anos, a taxa de desemprego em Cabo Verde foi de 12,2% em 2017, menos do que os 15% de 2016, em 2015 tinha sido de 12,4%, em 2014 de 15,8%, em 2013 de 16,4% e em 2012 de 16,8%, o valor mais alto dos últimos 11 anos.

Em 2011, a taxa fixou-se em 12,7% e em 2010 foi de 10,7%, o valor mais baixo registado nos últimos 10 anos consecutivos.

Em 2019, o INE divulgou que o desemprego jovem (15-24 anos) registou uma diminuição de 2,8 pontos percentuais, fixando em 24,9%, era de 27,9% em 2018.

No grupo etário 25-34 anos, o instituto cabo-verdiano registou igualmente uma diminuição, mas de 1,7 pontos percentuais, fixando em 13,3%, em 2019.

No ano passado, o total de jovens dos 15 aos 35 anos sem emprego e fora do sistema de ensino ou formação em Cabo Verde diminuiu 10,7% (6.919 jovens), ou seja, de 64.424 em 2018 para 57.605 em 2019, ainda segundo o INE.

No ano em análise, Cabo Verde teve uma redução de 2,9% (5.157 pessoas) da população inativa e de 1,8 pontos percentuais da taxa de inatividade, que passou de 44,4% em 2018 para 42,6% em 2019.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o Governo de Cabo Verde prevê que a taxa de desemprego poderá duplicar em 2020, para chegar aos 20%.

Nas estatísticas do mercado de trabalho, o INE analisou ainda a população economicamente ativa e em 2019 registou um crescimento de 4,8% (10.576 pessoas), estimada em 232.604 pessoas disponíveis para o mercado de trabalho, representando uma taxa de atividade de 57,4%, valor superior em 1,8 pontos percentuais face aos resultados de 2018 (55,6%).

Segundo o INE, em 2019 a população empregada em Cabo Verde foi estimada em 206.344 pessoas, aumentando 5,8% (11.344 pessoas) e a taxa de emprego/ocupação situou-se em 50,9%, aumentando de 2,1 pontos percentuais face a 2018 (48,8%). 

Já a população subempregada, foi estimada em 26.174 pessoas em 2019, diminuiu 8,6% (2.463 pessoas), e a taxa de subemprego passou de 14,7% em 2018 para 12,7%, em 2019, reduzindo dois pontos percentuais.

De acordo com o INE, o setor terciário continuou a liderar e a absorver a maioria dos empregos (67,5%), apresentando um aumento de 8,1%, com destaque para o comércio, que absorveu 16,3% dos empregos em 2019.

O setor secundário também registou um crescimento, de 4,1%, passando a representar 21,4% do total, enquanto o setor primário teve uma redução no seu peso nos empregos em 2,3%.

Os dados do INE concluíram que o setor empresarial privado continua a absorver a grande maioria dos empregos em Cabo Verde (40,1%), em que cerca de 26% dos empregos são por conta própria.

Os empregos informais representaram 53,7% do total dos empregos em 2019, registando uma diminuição de 1,2 pontos percentuais em relação 2018 (54,9%).

Já os empregos precários, caraterizados por serem sazonais, ocasionais, temporários ou a tempo parcial, representaram 27,3%, do total dos empregos em 2019, traduzindo numa diminuição de 7,5 pontos percentuais quando comparado com 2018 (34,8%).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.