Apoio das multilaterais é vital para acordo sobre a dívida – Afreximbank

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O presidente do Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) disse hoje que o apoio das instituições financeiras multilaterais será fundamental para os credores privados chegarem a acordo com os países endividados sobre o alívio da dívida.

“A grande questão para os credores privados é a neutralidade do valor presente da dívida, enquanto Afreximbank participamos nas discussões entre credores e países, porque fazemos parte do conselho consultivo do Instituto Financeiro Internacional (IFI)”, disse Benedict Oramah durante um webinar organizado pelo centro de pesquisa norte-americano Atlantic Council.

“A discussão vai no sentido de encontrar uma maneira de qualquer acordo ter o apoio das instituições financeiras multilaterais, se [os países em dificuldades] conseguirem isso, muitos credores comerciais estão dispostos a fazer um acordo”, disse o banqueiro.

O governo angolano anunciou ontem que vai aderir à Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) do G20, argumentando que isso permitirá direcionar fundos para combater o impacto da covid-19.

“Em consulta com o FMI, o Ministério das Finanças decidiu recorrer à DSSI do G20 no sentido de negociar com os seus pares soberanos a paralisação do serviço da dívida em empréstimos bilaterais”, lê-se num comunicado distribuído à imprensa, no qual se argumenta que “o DSSI poderá aliviar a pressão financeira e permitirá a liberalização de fundos para combater o efeito da covid-19 em Angola nos próximos meses”.

No comunicado, o Ministério das Finanças não diz quais os valores em causa, salientando que a renegociação da dívida incide nos valores em dívida aos credores bilaterais incluídos no acordo proposto pelo G20, que exclui os credores privados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.