Estado do Minnesota apresenta queixa contra o Departamento da Polícia de Minneapolis

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O estado norte-americano do Minnesota apresentou hoje uma queixa em matéria de direitos humanos contra o Departamento da Polícia de Minneapolis na sequência da morte do cidadão afro-americano George Floyd numa intervenção policial.

George Floyd morreu às mãos de um polícia de Minneapolis, que pressionou o seu joelho no pescoço da vítima durante vários minutos, mesmo depois de ela ter parado de se mexer.

A apresentação da queixa foi hoje anunciada pelo governador, Tim Walz, e pelo Departamento dos Direitos Humanos do Minnesota, numa conferência de imprensa.

O vídeo que mostra o agente da polícia Derek Chauvin sobre Floyd suscitou protestos em todo o mundo.

Derek Chauvin foi despedido e acusado de homicídio em terceiro grau e homicídio involuntário em segundo grau. Três outros oficiais envolvidos foram despedidos, mas não foram acusados.

O Departamento de Polícia de Minneapolis tem enfrentado décadas de alegações de brutalidade e outras discriminações contra afro-americanos e outras minorias, mesmo dentro do próprio organismo.

Os críticos afirmam que a sua cultura resiste à mudança, apesar da promoção de Medaria Arradondo como o seu primeiro chefe de polícia negro, em 2017.

O próprio Arradondo estava entre os cinco agentes negros que processaram o departamento de polícia, em 2007, por alegada discriminação nas promoções, nos salários e na disciplina.

No processo afirmaram que o departamento tinha um histórico de tolerância em relação ao racismo e à discriminação. A cidade acabou por resolver o processo por 740.000 dólares (662 mil euros).

George Floyd, um afro-americano de 46 anos, morreu em 25 de maio, em Minneapolis (Minnesota), depois de um polícia branco lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos numa operação de detenção, apesar de Floyd dizer que não conseguia respirar.

Desde a divulgação das imagens nas redes sociais, têm-se sucedido os protestos contra a violência policial e o racismo em dezenas de cidades norte-americanas, algumas das quais foram palco de atos de pilhagem, e noutros países.

Pelo menos quatro mil pessoas foram detidas e o recolher obrigatório foi imposto em várias cidades, incluindo Washington e Nova Iorque, mas diversos comentários do Presidente norte-americano, Donald Trump, contra os manifestantes têm intensificado os protestos.

A morte de Floyd ocorreu durante a sua detenção por suspeita de ter usado uma nota falsa de 20 dólares (18 euros) numa loja.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.