Dois astronautas do foguetão da SpaceX preparam-se para lançamento histórico

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Cabo Canaveral, Estados Unidos da América, 30 mai 2020 (Lusa)- Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades.

Com o voo já atrasado três dias, por causa do mau tempo, as previsões apontam para que existam condições aceitáveis, de 50%-50%, para o lançamento da cápsula Dragon, às 15:22 locais de hoje (20:22 de Lisboa), bem como do foguetão Falcon 9, o que, a concretizar-se, será o primeiro lançamento de astronautas para o espaço por uma empresa privada.

Além disso, será o primeiro voo espacial humano da NASA, a agência espacial norte-americana, a partir do solo dos Estados Unidos da América (EUA) num período de quase uma década.

Os dois astronautas, Doug Hurley e Bob Behnken, já vestiram os seus fatos espaciais elegantes, a preto e branco, com a ajuda de técnicos, que usavam máscaras, luvas e capuzes pretos.

Os gestores do SpaceX e da NASA monitorizam o tempo não só no Kennedy Space Center, mas em toda a costa leste dos Estados Unidos, e através do Atlântico Norte até à Irlanda, porque as ondas e o vento têm de estar dentro de certos limites caso os astronautas tenham de fazer um ‘splashdown’ (aterragem na água) de emergência a caminho da espaço.

O destino dos dois homens é a Estação Espacial Internacional, a 19 horas de voo.

“O problema, claro, na Florida, em maio, é que haverá trovoadas. Isso é verdade hoje, como provavelmente será todos os dias em maio e no início de junho aqui”, disse o administrador da NASA Jim Bridenstine à agência de notícias The Associated Press, quando os relógios de contagem decrescente atingiram a marca das cinco horas.

“Parece que temos aqui uma hipótese de 50-50 e vamos a isso”, acrescentou.

A contagem decrescente na última quarta-feira foi interrompida quando faltavam menos de 17 minutos, devido à ameaça de relâmpagos. “O Falcon/Dragon foram concebidos para resistir a múltiplos relâmpagos, mas não nos parece sensato correr este risco”, disse Elon Musk, o chefe executivo e fundador do SpaceX.

Hurley e Behnken referiram na sexta-feira que já sofreram vários atrasos em voos de vaivém espacial, tanto por razões técnicas como meteorológicas. Hurley disse que a sua primeira missão foi adiada cinco vezes no decurso de um mês. A segunda missão foi o último voo de vaivém espacial da NASA, em julho de 2011, a última vez que os astronautas se afastaram do solo nacional.

Bridenstine disse que os dois astronautas lhe garantiram que estão “prontos para partir”.

“Eu estaria a mentir-lhe se lhe dissesse que não estava nervoso […]. Queremos fazer tudo para minimizar o risco, minimizar a incerteza, para que Bob e Doug fiquem em segurança”, disse Bridenstine à AP.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, e o vice-presidente, Mike Pence, já têm previsto marcar presença na segunda tentativa de lançamento.

A NASA tentou desencorajar os espetadores a assistirem ao lançamento, por causa da pandemia de covid-19, e limitou severamente o número de funcionários, visitantes e jornalistas dentro do Kennedy Space Center. No entanto, na nova paragem turística reaberta do centro, os 4.000 bilhetes para o lançamento foram todos comprados em poucas horas.

De manhã cedo, os espetadores começaram a percorrer as praias e estradas da zona.

A NASA contratou a SpaceX e a Boeing, em 2014, ao abrigo de contratos que totalizam sete mil milhões de dólares. Ambas as empresas lançaram as suas cápsulas de tripulação no ano passado com manequins de teste. O SpaceX’s Dragon cumpriu todos os seus objetivos, enquanto a cápsula Starliner, da Boeing, acabou na órbita errada e quase foi destruída devido a múltiplos erros de software.

Como resultado, o primeiro voo do Starliner com astronautas não é esperado até ao próximo ano.

Desde que retirou o vaivém espacial em 2011, a NASA tem confiado nas naves espaciais russas, lançadas do Cazaquistão, para levar os astronautas americanos de e para a estação espacial.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.