Mais 86 milhões crianças podem ser levadas à pobreza – UNICEF

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As consequências económicas da pandemia de covid-19 podem levar cerca de 86 milhões de crianças a mais à pobreza até final do ano, segundo um estudo divulgado hoje pela organização não-governamental (ONG) Save the Children e do UNICEF

No total, serão 672 milhões de crianças afetadas pela pobreza este ano, o que traduz um aumento de 15% em relação à 2019, apontam a ONG e o Fundo das Nações Unidas para a Infância.

Quase dois terços dessas crianças vivem, como já atualmente, na região da África subsaariana e no sul da Ásia.

O aumento, contudo, no número de crianças afetadas pela pobreza devido à pandemia de covid-19 deverá ocorrer, principalmente na Europa e na Ásia central, de acordo com o estudo conjunto, baseado em projeções do Banco Mundial (BM)e do Fundo Monetário Internacional (FMI) e dados demográfica em cem países.

“A escala das dificuldades financeiras que as famílias enfrentam ameaça o progresso alcançado durante anos na redução da pobreza infantil e na privação de serviços essenciais”, disse Henrietta Fore, diretora do UNICEF, citada no comunicado de imprensa.

Com ações imediatas e eficazes, “podemos conter a ameaça da pandemia que paira sobre os países mais pobres e algumas das crianças mais vulneráveis”, disse Inger Ashing, responsável da Save the Children.

Estas crianças são “muito vulneráveis a períodos curtos de fome e desnutrição, que podem afetá-los ao longo das suas vidas”, alertou Inger Ashing no comunicado.

As duas organizações estão a pedir aos governos que expandam rapidamente a sua cobertura de segurança social e refeições nas escolas para limitar os efeitos da pandemia de covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 352 mil mortos e infetou mais de 5,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Cerca de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.