Aulas retomam a 27 de Julho no ensino primário

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

As aulas nas instituições de ensino primário, públicas e privadas, retomam oficialmente a 27 de Julho, determina o Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade, anunciado esta segunda-feira.

A actividade lectiva foi suspensa em finais de Março, devido à ameaça de proliferação do novo coronavírus, que já infectou 61 pacientes em Angola e fez quatro mortos.

Conforme o Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, que falava em conferência de imprensa, a retoma dependerá, no entanto, da situação  epidemiológica do país, devendo as instituições de ensino garantir condições para o distanciamento físico, à entrada e dentro do edifício escolar.

Deverão fazer a gestão de resíduos segundo regras de biossegurança, incluindo o esvaziamento diário dos recipientes de resíduos e a disponibilização de recipientes higienizados ao começo de cada dia de actividade lectiva.

Conforme o Decreto, as instituições deverão renovar, frequentemente, o ar nas salas de aula, preferencialmente com as janelas e portas abertas, ter material e produtos de limpeza para os procedimentos adequados de higienização dos edifícios escolares.

Estão também orientadas a higienizar as mãos à entrada dos edifícios escolares, das salas de aula e existência de pontos de higienização ao longo do edifício, bem como ouso de máscara facial por pessoal administrativo, professores e alunos.

Entretanto, o Executivo avança que o retorno faseado das aulas começa a 13 de Julho, com a reabertura das instituições do ensino secundário e universitário.

O Governo explica que o reinício do ensino pré-escolar fica sujeito à regulamentação própria, tendo como condições a manutenção do distanciamento físico, à entrada e dentro do edifício escolar, a gestão de resíduos segundo regras de biossegurança.

Isso inclui o esvaziamento diário dos recipientes de resíduos e a disponibilização de recipientes higienizados ao começo de cada dia de actividade lectiva, a renovação frequente do ar nas salas de aula, preferencialmente com as janelas e portas abertas.

Determina ainda o encerramento de espaços não necessários à actividade lectiva, como cantinas, refeitórios, as salas de apoio, as salas de convívio de alunos e outros, a redução da lotação em 50 por cento das bibliotecas, laboratórios e salas de informática.

Angola conta com 61 casos positivos de Covid-19, quatro óbitos, 18 recuperados, 39 activos (clinicamente estáveis), com uma soma de 33 caos de transmissão local.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.