Tribunal condena uma jovem por desobediência

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Tribunal da Comarca do Cuito (Bié) condenou, na tarde dessa terça-feira, Albertina Cristóvão dos Santos, de 22 anos de idade, a um ano e sete meses de prisão correccional, por desobediência, no âmbito do Estado de Emergência.

O juiz da causa, Hélder Vicente da Silva, converteu a pena de prisão da ré em multa, a razão de 100 kwanzas dia, equivalente a 183 mil e 340 kwanzas.

De acordo com o Ministério Público, Albertina Cristóvão dos Santos foi interpelada a circular na via pública em horas não autorizadas (22H00), na passada sexta-feira.

Na sequência da abordagem, a ré insurgiu-se contra as forças de defesa e segurança, causando danos ao telemóvel de um dos agentes.

Face ao Estado de Emergência, a circulação de pessoas na via pública só é permitida até às 19horas mediante a apresentação de um documento que autoriza o cidadão a movimentar-se ou devido a questões médicas.

A ré foi ainda condenada a reparar os danos causados no telemóvel de um agente da Polícia de Intervenção Rápida (PIR) durante a operação ocorrida no bairro Castanheira.

A 29 de Abril último, o mesmo Tribunal condenou o administrador adjunto para a Área Orçamental e Financeira do Andulo, Euclides Canjondele Artur Fernandes, a dois anos de prisão correccional, por resistência e desobediência.

Euclides Fernandes foi encontrado em flagrante delito a organizar uma festa com mais de 50 pessoas numa das suas propriedades, no bairro Ndjele, arredores da cidade do Cuito.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.