Guiné-Bissau aumenta infeções para 1.089 com mais 51 novos casos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O número de infeções pelo novo coronavírus na Guiné-Bissau subiu hoje para 1.089, depois de terem sido registados mais 51 novos casos, informou o Centro de Operações de Emergência Médica (COES).

Segundo o coordenador do COES, Dionísio Cumba, nas últimas 24 horas foram confirmados mais 51 novos casos de covid-19, elevando o número de registos acumulados para 1.089.

O médico guineense referiu que se manteve o número de vítimas mortais em seis e o de recuperados em 42.

Dionsío Cumba explicou que deverá haver mais recuperados, mas aguardam a chegada de material de laboratório de Portugal para confirmar que as pessoas estão curadas de covid-19.

O coordenador do COES informou também que há 34 pessoas internadas em estabelecimentos hospitalares, nomeadamente 13 no Hospital Nacional Simão Mendes, cinco dos quais em estado grave, e 21 no hospital de Cumura.

Em relação ao isolamento comunitário, o médico precisou que há 86 pessoas em confinamento em duas unidades hoteleiras do país.

No âmbito do combate à pandemia, o Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, decretou o estado de emergência, até 26 de maio, e o recolher obrigatório entre as 20:00 e as 06:00 no país.

Além destas medidas, as pessoas só podem circular entre as 07:00 e as 14:00 locais.

Em África, há 2.919 mortos confirmados, com mais de 91 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções (1.089 casos e seis mortos), seguindo-se a Guiné Equatorial (719 casos e sete mortos), Cabo Verde (349 casos e três mortes), São Tomé e Príncipe (251 casos e oito mortos), Moçambique (156 casos) e Angola (52 infetados e três mortos).

O país lusófono mais afetado pela pandemia é o Brasil, com mais de 17.900 mortes e mais de 271 mil infeções.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 323 mil mortos e infetou quase 4,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.