Governo levanta hoje cerca sanitária no Cassenda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A cerca sanitária imposta à população do bairro Cassenda, distrito urbano da Maianga (Luanda), desde o dia 06 de Maio, por conta da covid-19, será levantada hoje, quarta-feira (20), anunciou ontem, terça-feira, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

O dirigente anunciou o facto na habitual comunicação de actualização da situação da covid-19 nas últimas 24 horas, durante a qual revelou dois novos casos de transmissão local, na comuna do Hoji-Ya-Henda, município do Cazenga, derivados de contactos do caso 31.

Na ocasião, o secretário de Estado para a Saúde Pública recordou que as autoridades haviam colhido no Cassenda (que viveu a cerca sanitária por conta do caso 26) 160 amostras de pessoas suspeitas do novo coronavírus, cujas análises se revelaram todas negativas.

Diferente disso, mantém-se a cerca sanitária no Hoji-Ya-Henda, município do Cazenga, onde se colheu 3.335 amostras. Trata-se de uma região em que se despoletaram vários casos positivos, proliferados por um cidadão da Guiné Conacry (conhecido como “caso 31”), com mais de 75 contactos.

O distrito do Futungo, município de Belas, continuará a cumprir igualmente o aperto sanitário, até que se conheçam os resultados das 300 amostras colhidas em análise, numa altura em que Angola regista, em função disso, 52 casos positivos, três óbitos, 17 recuperados e 32 casos activos estáveis.

CISP

Segundo Franco Mufinda, nas últimas 24 horas, o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 58 chamadas, das quais duas alertas de casos suspeitos e 52 pedidos de informação sobre a pandemia covid-19.

INIS

Enquanto isso, o Instituto Nacional de Investigação em Saúde (INIS) processou 6.693 (seis mil, seiscentos e noventa e três) amostras, das quais 52 positivas (25 das quais de transmissão local), 6.212 (seis mil, duzentos e doze) negativas e 429 em processamento.

Actualmente,  encontram-se em quarentena institucional 1.055 (mil e cinquenta e cinco) cidadãos, ao passo que cinco pessoas em Cabinda e uma em Malange foram colocadas em liberdade (alta). Por outro lado, estão em investigação, neste momento, 446 casos suspeitos, e, sob vigilância, 1176 (mil, cento e setenta e seis).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.