Credores da dívida africana querem manter acesso dos países aos mercados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Grupo de Trabalho dos Credores Privados de África (AfricaPCWG) disse que as negociações para o alívio de dívida serão feitas caso a caso e que um dos objetivos é manter o acesso a capital privado.

“O Grupo tem mantido um diálogo aberto com os principais membros da Comissão Económica das Nações Unidas para África (UNECA) e vai continuar, de forma construtiva, a trabalhar com todos os participantes envolvidos na resposta à crise, incluindo os países africanos e as organizações multilaterais, para garantir as condições para um contínuo acesso a capital privado”, disse um dos participantes em declarações à Lusa.

Questionado sobre a participação de Angola e Moçambique no grupo de países cuja dívida será analisada, este participante no grupo de trabalho, que pediu para não ser identificado, respondeu que “os dois países fazem parte do grupo, que inclui um alargado leque de credores privados internacionais, alguns dos quais investiram em Angola e Moçambique”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.