Agricultura e comércio de bens alimentares em Angola com mais oportunidades no pós-pandemia – estudo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A diminuição de importações devido à covid-19 pode beneficiar a agricultura e o comércio de bens alimentares em Angola, setores a que o Governo deve dar prioridade para garantir segurança alimentar, segundo um estudo hoje divulgado.

De acordo com o estudo “Covid-19: Impactos económicos e sociais em Angola”, do Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC) da Universidade Católica de Angola, a crise pode trazer grandes oportunidades de negócio para a agricultura (a familiar em particular) e do comércio de bens alimentares.

“Com a diminuição das importações estes setores poderão beneficiar de uma procura adicional pelo que achamos o foco da proteção do Governo às empresas deve priorizar estes dois setores como formas de garantir a segurança alimentar e impedir a agudização da pobreza extrema que poderá facilmente resvalar para episódios de fome, principalmente nos centros urbanos”, defendem os investigadores do CEIC.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.