Governo de Luanda inicia processo de remoção da grua do Prenda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O governo provincial de Luanda (GPL) iniciou hoje o processo para desmontagem da grua instalada há mais de 40 anos nos arredores dos lotes do Prenda, no distrito urbano da Maianga.

A empreitada está a cargo da empresa nacional “Obra-prima e Manutenções”, que nesta sexta-feira começou a demolir as primeiras residências, das oito previstas, de modo a abrir espaços, com vista a possibilitar a montagem de dois guindastes que vão suportar a desmontagem da grua obsoleta.

Para facilitar o trabalho, o GPL disponibilizou às famílias afectadas 120 mil kwanzas cada, para provisoriamente arrendarem casas, enquanto durar a empreitada.

Após o término da empreitada (com duração de um mês), de acordo com o governador de Luanda, Sérgio Luther Rescova, serão criadas condições para as pessoas desalojadas voltarem para o mesmo espaço, caso não haja outra solução.

A empreitada, que inclui desalojamento, realojamento, movimentação de meios técnicos e outras tarefas, está orçada em aproximadamente 50 milhões de kwanzas.

Na ocasião, elogiou a participação activa da comissão de moradores no processo negocial frutífero com os moradores da zona onde está instalada a grua.

Por seu turno, o presidente da comissão de moradores do sector seis, Nelson Borges, mostrou-se satisfeito pela iniciativa do GPL em remover a grua agora, quando todas as atenções estão voltadas para o Estado de Emergência, devido à pandemia da Covid-19.

Já o responsável da empreitada, Fernando Júnior disse que hoje começaram com a demolição das residências, para poderem estabilizar as duas gruas, uma de 120 toneladas (para suportar o contra peso) e outra de 80 (para sustentar a contra lança) que vão ajudar na desmontagem da antiga, um processo que precisou vai durar 10 dias e prevê um dia para retirar a estrutura velha.

A grua com cerca de 100 metros de altura tem um peso superior a duas toneladas.

Mais de 40 casas, entre definitivas e casebres, foram construídas, ao longo dos anos, ao redor do guindaste.

A 07 de Junho de 2018, o guindaste movimentou-se devido aos fortes ventos que atingiram velocidades superiores a 30 quilómetros/ hora.

Para evitar danos maiores ou mesmo até vítimas humanas, foi criada uma comissão técnica, integrada por quadros do Governo Provincial de Luanda (GPL), do distrito da Maianga, da CACL e do Laboratório de Engenharia de Angola (LEA), com o propósito de apresentar uma solução técnica para a retirada do guindaste.

Ainda hoje, na sua jornada de campo, o governador de Luanda testemunhou a reabertura da via Ana Paula, no distrito urbano da Sapú, município do Kilamba Kiaxi, troço que liga a zona do Calemba – 2/Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem.

A rua beneficiou de asfaltagem, passeios, sinalização horizontal e vertical, arborização , iluminação pública, numa empreitada da responsabilidade da Monta  Engil Angola, iniciada em 2018.

Antes o governador de Luanda, Sérgio Luther Rescova, foi constatar o trabalho de reciclagem e terraplenagem das vias principais, secundárias e terciárias do distrito urbano do Nova Vida, que está realizado pela ENCIB.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.