EUA admitem “flexibilidade” para assistência à segurança em países lusófonos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os Estados Unidos vão continuar a prestar apoio de defesa e segurança aos países de língua portuguesa em África, mas admitem “flexibilidade” para ajustamentos perante a pandemia de covid-19, disse hoje à Lusa um secretário de Estado adjunto.

René Clarke Cooper, secretário adjunto para o Gabinete de Assuntos Políticos e Militares do governo federal dos Estados Unidos da América (EUA), disse que a pandemia obrigou a uma reavaliação de recursos militares, de defesa e de segurança disponibilizados dentro do país e em assistência a outros países, mas que a obrigatoriedade de cumprimento de certos requerimentos básicos para a existência de acordos de Defesa se mantém.

“Quando projetamos os recursos dos EUA para assistência à segurança internacional, os requerimentos principais não mudaram. O que fazemos agora é avaliar e ter em conta como continuar [com a assistência] e permitir flexibilidade para que parceiros de cooperação em segurança ajustem onde precisam”, explicou o secretário de Estado adjunto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.