Doença não identificada mata gado bovino no Nzeto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Cento e 92 cabeças de gado bovino morreram desde o princípio deste mês vítimas de uma doença não identificada, na fazenda Kinkanka, localizada no município do Nzeto, província do Zaire.

Segundo o director municipal da Agricultura, Pecuária e Pescas, Silva António Garcia, em declarações hoje (quinta-feira) à ANGOP, trata-se de um lote de 291 vacas adquiridas recentemente pelos responsáveis desta fazenda, no âmbito do processo de repovoamento do gado importado pelo Executivo angolano da República do Tchad.

O responsável apontou a abundância da mosca tsé-tsé (vector da doença do sono) na localidade, a qualidade da vegetação e de água consumida pelos animais como prováveis causas da morte dos animais na região.

Informou que o gabinete provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas criou uma comissão multissectorial, constituída por técnicos dos serviços veterinários, investigação criminal e da saúde, para averiguar as causas da morte do gado naquela vila piscatória da província do Zaire.

Aconselhou a população a abster-se do consumo desta carne para evitar situações desastrosas à saúde.

A fazenda Kinkanka situa-se a 51 quilómetros da sede municipal do Nzeto e existe há três anos. Para além da criação de gado bovino e caprino, dedica-se também à produção de banana, laranjas e beringelas.

Situado a 230 quilómetros da cidade de Mbanza Kongo, o município piscatório do Nzeto tem uma população estimada em 47 mil e 824 habitantes distribuídos em quatro comunas: Musserra, Kindege, Kibala Norte e Sede.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.