Crianças perdem membros em acidente com engenho explosivo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Duas crianças de 14 a 8 anos idade perderam os membros inferiores depois de accionarem um engenho explosivo, com o qual brincavam, na localidade de Oidiva, província do Cunene.

Os pequenos brincavam com o engenho, quando este explodiu causando graves lesões aos membros inferiores, que motivou a amputação, segundo o ortopedista do Hospital Geral de Ondjiva, Desiderio Ndaondjapo.

O médico informou hoje à Angop que a explosão causou rompimento das veias e com a perda de quantidade de  sangue foram logo submetidos à transfusão do sangue pela equipa médica.

Explicou que, tendo em conta o estado clínico que apresentavam, foram prontamente levados ao bloco operatório, onde um foi amputado as duas pernas e outro apenas uma perna, bem como a reparação de todos os tecidos que estavam destruídos, em consequência da explosão do engenho.

O médico afirmou que os doentes  apresentam uma evolução positiva, em comparação com as primeiras 48 horas, quando deram entrada na unidade sanitária.

Fez saber que às vítimas brincavam com o engenho explosivo que se presume ser um morteiro 60 pelos ferimentos causados às vítimas.

Acidentes com minas já ocorrem no Cunene em 2019 na comuna da Môngua, onde cinco pessoas morreram e uma ficou ferida após accionar uma mina anti-tanque, em  2008, em  Ombadja, vitimando, na altura, quatro pessoas, e em 2015, três pessoas morreram e quatro ficaram feridas em consequência de dois acidentes de minas, ocorridos no município do Cuanhama.

A província do Cunene conta nesta altura com três operadoras de desminagem, nomeadamente Brigada das Forças Armadas Angolanas, do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) e da Polícia de Guarda Fronteira.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.