Pescadores desaparecidos voltam à familia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os três pescadores artesanais de malha a bordo, desaparecidos desde o dia 28 de Abril, no mar do Cuanza Sul, numa embarcação de sete metros, voltaram nesta terça-feira ao convívio familiar, soube a Angop.

A intenção era permanecer uma semana no mar, mas, devido a uma avaria no barco que os transportava, foram arrastados pela correnteza das águas a 92 milhas, quando o normal é pescar até quatro milhas.

Rafael Inocêncio, um dos ocupantes da embarcação, afirmou que, para o regresso, se viram obrigados a usar remos e vela em momentos em que a maré estava menos agitada.

Os três pescadores, com idades entre 30 e 55 anos, estão bem e pensam em voltar ao trabalho tão logo o motor esteja operacional.

A sua actividade piscatória incide-se numa área marítima de quatro milhas, partindo do Sumbe, zona da Firmar, até à barra do rio Keve.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.