Governo angolano rescinde contrato com Ethiopian Airlines

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Governo angolano orientou, esta terça-feira, a rescisão imediata do contrato, com a Ethiopian Airlines, empresa encarregue de transportar material de biossegurança da China para Angola.

De acordo com a Comissão Multissectorial para a Prevenção e Combate à Covid-19, está em causa a utilização, “por entidades privadas alheias ao contrato, de parte da capacidade das aeronaves fretadas por Angola, para trazer os meios”.

Num comunicado de imprensa, a comissão adianta que, além da rescisão do contrato, será instaurado um processo de investigação para apurar responsabilidades do sucedido.

O primeiro lote de equipamentos médicos adquiridos na China chegou ao país na última terça-feira, para ajudar a combater a pandemia, que já infectou 45 pessoas em solo angolano.

De acordo com a Comissão Multisectorial, a carga referente aos meios médicos e de biossegurança será revertida a favor do Estado.

A propósito, o Governo orientou igualmente que a TAAG assuma a operação de transporte dos meios que ainda se encontram na China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.