Acordo de livre comércio em África adiado para 2021 – ONU

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Comissão Económica das Nações Unidas para África (UNECA) anunciou hoje que o acordo de livre comércio, cuja entrada em vigor estava prevista para julho, foi adiado para, pelo menos, 01 de janeiro de 2021.

“Dada a necessidade urgente de os governos se focarem na proteção das vidas face à covid-19, a data de 1 de julho para o início do comércio ao abrigo do novo acordo foi adiada para, pelo menos, 1 de janeiro de 2021”, lê-se no comunicado difundido hoje em Adis Abeba.

Para a organização, “aumentar o comércio intra-africano pode servir como um pacote alternativo de estímulo para a criação de empregos, exportações, desenvolvimento industrial e crescimento económico”,

Segundo o diretor de integração regional e comércio na UNECA, Stephen Karingi, citado no comunicado, “a covid-19 provou que os países africanos conseguem adaptar-se e responder à procura”.

Karingi disse ainda que o adiamento das trocas comerciais ao abrigo das novas regras “oferece uma janela de oportunidade para repensar como o acordo pode ser reconfigurado para refletir as novas realidades e os riscos do século XXI, o que é necessário para posicionar a economia africana em face dos futuros choques adversos que emanam do novo vírus e das alterações climáticas, entre outros”.

O acordo pretende liberalizar o comércio no continente e tem como objetivo eliminar as tarifas aduaneiras em 90% dos produtos.

O AfCFTA permitirá criar o maior mercado do mundo com um Produto Interno Bruto (PIB) acumulado a ascender a 2,5 biliões de dólares (cerca de dois biliões de euros), de acordo com estimativas anteriores à pandemia de covid-19.

Dos países lusófonos, só São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial ratificaram o acordo.

O número de mortos da covid-19 em África subiu hoje para os 2.336, com mais de 66 mil infetados em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas, o número de mortos subiu de 2.290 para 2.336, enquanto os infetados com covid-19 passaram de 63.325 para 66.373.

O número total de doentes recuperados no continente aumentou de 21.821 para 23.095.

A pandemia do novo coronavírus já matou pelo menos 286 mil pessoas e infetou mais de 4,1 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 11:00 de hoje, baseado em dados oficiais.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.