PR diz que governo vai continuar a investir em hospitais e laboratórios para o combate à covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Executivo angolano vai continuar a disponibilizar recursos para a construção de novos hospitais de campanha e instalação de mais laboratórios de testagem da covid-19, de preferência em outras capitais provinciais.

O anúncio foi feito esse sábado, pelo Presidente da República, João Lourenço, que manifestou a  disponibilidade do Governo para a compra de novos ventiladores e material de biossegurança.

No seu discurso à Nação, para decretar o novo regime de excepção, que entra em vigor a 11 de Maio, o estadista afirmou que, entre as prioridades, consta ainda a mobilização de recursos  para equipar os centros de tratamento e incrementar as açções de formação específica do pessoal médico e paramédico.

Sobre a nova prorrogação do Estado de Emergência (de 11 a 25 deste mês), João Lourenço justificou que se impõe, tendo em conta o aumento de casos no país.

Lembrou que, desde o dia 21 de Março, data em que se anunciou o primeiro caso positivo no país, os angolanos tiveram de consentir enormes sacrifícios e ficar sujeitos a grandes restrições no quotidiano de suas vidas.

Conforme o Presidente da República, as empresas, as indústrias e o comércio foram igualmente atingidos, porque tiveram algumas de encerrar as suas portas, ou trabalhar muito abaixo das capacidades instaladas.

“Passaram-se 45 dias desde aquele primeiro anúncio e hoje constatamos que estamos com 43 casos positivos”, declarou o estadista.

Aparentemente, disse, Angola podia regozijar-se com estes resultados que reflectem uma tendência de contenção da progressão da pandemia, mas preocupa o facto de já haver 16 casos de transmissão local.

Afirmou que, segundo os entendidos na matéria, o país “corre o sério risco de evoluir para a situação de transmissão comunitária, se afrouxar agora as medidas até aqui impostas pelo Estado de Emergência em vigor”.

Noutro domínio, João Lourenço felicitou e encorajou os profissionais da saúde, as forças da ordem, os jornalistas, as figuras públicas, as igrejas e os cidadãos que abdicaram de uma vida normal pela defesa da vida de todos.

Aconselhou os cidadãos a ficarem em casa, a lavarem as mãos com frequência, usarem  máscara nos locais recomendados, manterem a distância recomendada, evitarem os aglomerados populacionais, abraços e outros afectos de contacto físico.

“Se fizer isso, ganhamos a guerra e mais cedo voltaremos à vida normal”, reforçou o Chefe de Estado angolano na sua mensagem.

O novo período de Estado de Emergência deverá vigorar das 00h00 do dia 11 até às 23h59 do dia 25 de Maio, com alívio de algumas medidas econômicas, sobretudo a venda informal.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.