Papa pede à UE que enfrente pandemia com harmonia e cooperação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Papa Francisco pediu hoje aos líderes da União Europeia (UE) que enfrentem a pandemia da covid-19 e as respetivas consequências sociais e económicas com “um espírito de harmonia e de cooperação”.

O pontífice fez o apelo durante a oração Regina Coeli, que substitui a oração do Angelus durante o tempo pascal.

Na cerimónia realizada no palácio apostólico do Vaticano, o Papa Francisco recordou o 70.º aniversário da “Declaração Schuman”, assinalado no sábado (Dia da Europa) e que esteve na origem do bloco comunitário.

“Inspirou o processo de integração, permitindo a reconciliação dos povos do continente após a Segunda Guerra Mundial e um longo período de estabilidade e de paz” do qual os europeus desfrutam na atualidade, realçou o pontífice, numa referência à declaração.

E prosseguiu: “O espírito da ‘Declaração de Schuman’ não deve deixar de inspirar aqueles com responsabilidades na UE, chamados a enfrentar as consequências sociais e económicas da pandemia num espírito de harmonia e de cooperação”.

Jorge Bergoglio também destacou esta mensagem durante a missa de domingo celebrada na capela da sua residência, a Casa Santa Marta, apelando que “a Europa cresça unida, numa unidade de fraternidade que faz crescer todos os povos na unidade e na diversidade”.

No sábado foi assinalado o Dia da Europa e o aniversário da histórica “Declaração Schuman”.

Num discurso proferido em Paris, em 09 de maio de 1950, Robert Schuman, o então ministro dos Negócios Estrangeiros francês, expôs a sua visão de uma nova forma de cooperação política na Europa.

A sua visão passava pela criação de uma instituição europeia encarregada de gerir em comum a produção do carvão e do aço.

Menos de um ano mais tarde, era assinado um tratado que criava uma entidade com essas funções.

Considera-se que a atual UE teve início com a proposta de Schuman.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias France Presse (AFP), a pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 276 mil mortos e infetou mais de 3,9 milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Mais de 1,3 milhões de doentes foram considerados curados.

A Europa é a região mundial mais afetada pela pandemia da covid-19, somando, até à data, mais de 155 mil mortos e mais de 1,7 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.