Sampdoria com quatro positivos, Fiorentina com três

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Quatro jogadores da Sampdoria, da liga italiana de futebol, tiveram hoje testes positivos para covid-19, num dia em que já se tinha conhecido três resultados positivos na Fiorentina, do mesmo campeonato.

Para a formação de Génova, trata-se de três casos novos e a recaída de um dos que já tinha estado doente e fora dado como recuperado.

“No decurso dos testes a que os jogadores foram submetidos [no regresso aos treinos individuais] três novos casos positivos e uma recaída apareceram”, assumiu a Sampdoria, que agora não revela os nomes. Antes, tinham sido dados por infetados, e mais tarde como curados, Omar Colley, Albin Ekdal, Morten Thorsby, Antonio La Gumina e Manolo Gabbiadini, além do médico do clube.

Mais cedo, fora a Fiorentina a divulgar seis casos positivos, entre os quais três jogadores, nos testes realizados na quarta-feira.

Na nota publicada, a equipa ‘viola’ refere que “foram identificados três atletas e três elementos do staff sanitário infetados com a covid-19”, os quais foram “colocados em isolamento, de acordo com o protocolo definido”.

Já os restantes elementos do plantel vão realizar testes na sexta-feira, de forma a “retomarem os treinos facultativos no relvado”.

Na quarta-feira, o Torino também registou um caso de infeção num jogador do plantel, que se encontra assintomático e foi colocado em quarentena.

Vários clubes do futebol italiano iniciaram os treinos individuais esta semana, seguindo a autorização do governo transalpino e cumprindo as normas de segurança sanitária definidas. Contudo, o regresso aos treinos coletivos apenas deverá acontecer em 18 de maio, depois de jogadores e técnicos serem testados de novo.

Ainda assim, há equipas que se mostram contra a retoma do futebol em Itália, como é o caso do Brescia, cujo ‘capitão’, Daniele Gastaldello, disse hoje que todo o plantel se opõe a um recomeço da ‘Serie A’, devido à crise mundial de saúde pública.

Já esta semana, o ministro do Desporto de Itália, Vincenzo Spadafora, voltou a revelar algum ceticismo quanto a esta questão, considerando que é impossível adiantar uma data certa para um eventual regresso do campeonato italiano e salientando que “o futebol não permite distância de segurança, nem o uso de medidas de proteção”.

A Serie A, liderada pela Juventus, que conta com o internacional português Cristiano Ronaldo, foi interrompida em 09 de março, face à propagação do novo coronavírus.

Países Baixos e França já cancelaram os respetivos campeonatos de futebol, devido à pandemia de covid-19, ao contrário de Portugal e Alemanha, que retomam as provas este mês. Inglaterra, Espanha e Itália ainda ensaiam o regresso das competições, sem data marcada.

Itália, que regista um total de 29.958 mortos e perto de 216 mil casos de infeção confirmados, é o terceiro país do mundo mais afetado pela pandemia de covid-19, depois dos Estados Unidos e do Reino Unido.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 263 mil mortos e infetou cerca de 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.