China apoia criação de comissão para avaliar resposta global à pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A China anunciou hoje que apoia a criação “após o fim da epidemia” de uma comissão, sob a égide da Organização Mundial da Saúde (OMS), para avaliar “a resposta global” à Covid-19.

Essa avaliação deve ser feita de maneira “aberta, transparente e inclusiva”, disse Hua Chunying, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

A posição do Governo chinês surge depois de vários países, incluindo Estados Unidos e Austrália, terem exigido uma investigação sobre o aparecimento do vírus no país asiático, no final do ano passado.

Hua Chunying enfatizou que a investigação deve ser validada pela Assembleia Mundial da Saúde da OMS, ou pelo seu conselho executivo – os dois principais órgãos da organização internacional, que tem sede em Genebra, na Suíça.

A investigação proposta por Pequim não seria direcionada especificamente à China, mas seria antes uma avaliação que potencialmente abrangeria todos os países do mundo.

Vários países europeus, incluindo a França, Alemanha e Reino Unido, exortaram o Governo chinês a uma maior transparência na gestão do vírus.

Pequim rejeitou as exigências de Washington e Camberra, que classificou como uma “politização” da atual crise de saúde.

A China negou firmemente as acusações de que ocultou informações no início da pandemia e assegurou que compartilhou rapidamente os dados à sua disposição com a OMS e outros países.

Segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 269 mil mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.