China diz que Pompeo não tem provas de que vírus saiu de laboratório

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Governo chinês afirmou hoje que o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, “não pode apresentar evidências” de que o novo coronavírus tenha saído de um laboratório chinês “porque não as possui”.

“Pompeo falou por várias vezes, mas não pode apresentar nenhuma evidência”, disse Hua Chunying, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, em conferência de imprensa.

“E porquê? Porque não tem nenhuma”, apontou.

Mike Pompeo disse no domingo que tem “imensas evidências” de que o vírus por detrás da epidemia da Covid-19 teve origem num laboratório de virologia em Wuhan, a cidade no centro da China onde a doença foi detetada pela primeira vez, no final do ano passado.

Washington aumentou a pressão sobre Pequim. Nas últimas semanas, acusou o regime comunista de ter reagido lentamente após ter detetado o vírus e disse que a doença teve origem no Instituto de Virologia de Wuhan.

“Há imensas evidências de que foi ali que tudo começou”, disse o secretário de Estado norte-americano.

“Não é a primeira vez” que a China coloca “o mundo em perigo” por causa de “laboratórios que não seguem os padrões de segurança”, insistiu.

Hua afirmou que a questão da origem da epidemia deve ser deixada para especialistas “e não para políticos que mentem em nome das suas necessidades políticas domésticas”.

A televisão pública chinesa disse na segunda-feira que as palavras de Pompeo eram “insanas”.

O presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou na quinta-feira impor novas taxas alfandegárias sobre as importações chinesas, como forma de punir o país pela propagação da epidemia e consequentes prejuízos para a economia norte-americana.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.