Guiné-Bissau aumenta para 475 casos e dois mortos no país

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Centro de Operações de Emergência de Saúde da Guiné-Bissau informou hoje que a doença provocada pelo novo coronavírus fez a segunda vítima mortal no país e aumentou para 475 o número de casos confirmados.

“Há 475 casos acumulados, entre os quais há registo de 24 recuperados e dois mortos”, afirmou Dionísio Cumba, coordenador do Centro de Operações de Emergência de Saúde.

Segundo o médico guineense, a segunda vítima mortal estava internada no Hospital Nacional Simão Mendes desde fevereiro, onde foi operado, e contraiu a infeção naquela unidade de saúde.

Dionísio Cumba disse também que os seis membros do Governo infetados pelo novo coronavírus “estão bem e a seguir as regras de isolamento”.

Na conferência de imprensa diária sobre a evolução da doença na Guiné-Bissau, Dionísio Cumba pediu também ao Governo para impor mais medidas restritivas.

Para o médico guineense, todos os dias circulam uma grande quantidade de pessoas sem necessidade e o “Governo deve pensar em medidas mais restritivas”.

O médico apelou também à população para usar máscaras, evitar aglomerações e sair de casa para o estritamente necessário.

Dionísico Cumba alertou também as autoridades para a necessidade de controlar as entradas de pessoas em Bissau para “diminuir a probabilidade de a infeção chegar ao interior”.

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, prolongou, pela segunda vez, o estado de emergência no país até 11 de maio.

No âmbito do combate à pandemia, as autoridades guineenses encerraram também as fronteiras, serviços não essenciais, incluindo restaures, bares e discotecas e locais de culto religioso, proibiram a circulação de transportes urbanos e interurbanos e limitaram a circulação de pessoas ao período entre as 07:00 e as 14:00.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 251 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um 1.1 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.