Sindicato solidariza-se com juiz que violou a cerca sanitária

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Sindicato Nacional dos Magistrados do Ministério Público (SNMMP) solidarizou-se hoje com o juiz denunciado por transpor a cerca sanitária de Luanda, criticando a “exposição pública e vexatória” e considerando as restrições “ilegais e abusivas”.

Na quinta-feira, o porta-voz da polícia angolana, Valdemar José, deu a conhecer que o juiz Januário Catengo e o ex-ministro de Estado e da Casa Civil, Frederico Cardoso, tentaram atravessar a cerca sanitária imposta em Luanda, violando as regras do estado de emergência que vigoram devido à covid-19.

Numa nota datada de 01 de maio, a que a Lusa teve hoje acesso, o SNMMP salienta que o magistrado, um juiz colocado na Comarca do Namibe estava “devidamente identificado, credenciado e escalado para o exercício das suas funções” e o ato “musculado” da polícia demonstrou “desconhecimento da lei e da realidade” destes profissionais.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.