Rússia ultrapassa 100 mil casos de novas infeções e mais de mil mortos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A Rússia ultrapassou a marca de 100.000 casos conhecidos de infeção pelo novo coronavírus e registou 1.073 mortes causadas pela covid-19, de acordo com o último relatório das autoridades russas hoje publicado.

O site de informações do Governo russo sobre o vírus indicou que 106.498 pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus, a maioria em Moscovo e nas áreas circundantes.

Um total de 7.099 novos casos foram identificados nas últimas 24 horas, informou a mesma fonte.

É provável que o número de infeções seja muito maior, pois nem todas as pessoas estão a ser testadas e muitos transmitem a doença sem manifestar qualquer sintoma.

Uma grande parte das regiões russas está em confinamento desde o final de março, com os cidadãos em casa e apenas os negócios essenciais a funcionar, como mercearias, farmácias e bancos.

Na terça-feira, o Presidente russo, Vladimir Putin, estendeu o confinamento até 11 de maio e encarregou o Governo de elaborar um plano para reabrir gradualmente o país.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, apontou que o cronograma para a reabertura dependerá de como o surto continuar a desenvolver-se no país.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 224 mil mortos e infetou mais de 3,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Cerca de 890 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 973 pessoas das 24.505 confirmadas como infetadas, e há 1.470 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.