Gary Neville teme pela saúde dos jogadores se Premier League acelerar retorno

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Gary Neville, ex-jogador do Manchester United, manifestou nesta quarta-feira seu temor pela saúde dos jogadores da Premier League, caso a competição recomece cedo demais para satisfazer interesses econômicos, num país severamente afetado pela pandemia de coronavírus.

Dirigentes da Premier League estão pensando em retomar o torneio em junho e vários clubes abriram seus campos de treinamento para jogadores nesta semana, considerando o possível retorno à competição.

“O chefe da Comissão Médica da Fifa disse (na terça-feira) que o futebol não deveria ser retomado antes de setembro. Acho que não haveria futebol durante meses se a decisão não fosse econômica”, disse Neville à Sky Sports.

“As pessoas agora avaliam o risco”, disse ele. “Quantas pessoas devem morrer jogando futebol na Premier League para que seja aceitável? Um jogador? Um membro da comissão técnica que termine na terapia intensiva? Que risco pode ser assumido? A discussão é puramente econômica”, apontou.

O ex-jogador da seleção inglesa, de 45 anos, também se mostrou preocupado com os detalhes de saúde dos jogadores: “Quantos jogadores sofrem de asma? Quantos têm diabetes?”.

Ele também perguntou se essas questões “foram levadas em conta” pelas pessoas que estão a decidir esse assunto e se estão dispostas a “colocar essas pessoas em perigo”.

A Premier League planeja discutir seu plano de retomada na sexta-feira numa reunião com as várias partes envolvidas.

“Há uma enorme perda econômica. E isso afeta o espírito das pessoas quando se trata dos riscos que elas estão dispostas a correr”, diz Neville.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.