População rejeita vacina contra sarampo em Malanje

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Grande parte dos moradores dos bairros periféricos da cidade de Malanje, com realce para Carreira de Tiro e Voanvola, mostraram resistência à campanha de vacinação contra o sarampo e vitamina A, promovida de 23 a 27 deste mês.

A informação foi dada hoje (quarta-feira) à Angop pelo supervisor provincial do Programa Alargado de Vacinação (PAV), Frederico Muatshimbau, realçando que muitos cidadãos rejeitaram a vacina porque suspeitavam que se trava de testes de Coronavírus.

Referiu que a população alegou ter conhecimento, a partir das redes sociais, que as novas vacinas contra a Covid-19 seriam testadas em países africanos, daí que presumiam tratar-se destas.

De acordo com o responsável, a par disso, muitas familias apresentaram cartões de vacinação contra o sarampo das edições passadas, defendendo que os seus filhos estão imunizados, não precisando, por isso, de nova vacina.

Frederico Muatshimbau disse que para contrapor a situação será estabelecido contacto com a Administração Municipal de Malanje, no sentido desta orientar as autoridades tradicionais para sensibilizarem e esclarecerem a população sobre a importância e necessidade de vacinação contra o sarampo, numa próxima campanha.

Trata-se de uma campanha de bloqueio que previa imunizar contra o sarampo e com vitamina A, 33 mil e 986 crianças dos seis meses aos cinco anos de idade, dos bairros Carreira de Tiro, Voanvola, Kizanga, Vila Matilde e Campo de Aviação, bem como das comunas de Ngola Luije e Cambaxe e da localidade de Kibinda.

Fruto da resistência da população, a campanha atingiu apenas 10 mil e 385 crianças.

A campanha visou controlar e travar um possível surto da doença no município de Malanje, devido ao registo de 241 casos no primeiro trimestre deste ano, nos hospitais provincial materno infantil e municipal de Malanje.    

O sarampo é uma doença febril eruptiva e infecciosa, manifestada por sinais vermelhos na pele da pessoa, cuja prevenção passa por vacinação. A sua transmissão é causada pelo Measles Morbillivirus (vírus da doença), através de tosse, espirro e outras secreções.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.