Governo pede mais rigor no cumprimento das medidas de prevenção contra a covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda, apelou hoje (segunda-feira), em Luanda, ao reforço do cumprimento das medidas de prevenção contra o novo coronavírus, para evitar a transmissão comunitária da doença, que regista 27 casos positivos.

O dirigente, que falava na habitual conferência de imprensa de actualização de dados da pandemia em Angola, afirmou que com o registo do primeiro caso de transmissão local, o país está perto de chegar a infecção comunitária caso não se cumpra, com rigor, as medidas de prevenção orientadas pelas autoridades sanitárias.

Para tal, alertou, é necessário que a população cumpra, na íntegra, as medidas de prevenção individuais e colectivas contra a Covid-19.

Segundo Franco Mufinda, considera-se transmissão local da Covid-19 quando o cidadão infectado, a partir do estrangeiro, passa a doença a uma pessoa local, que não viajou para qualquer país com a infecção.

Já a transmissão comunitária, esclareceu, é atribuída ao cidadão infectado, através de um caso importado, e que repassa a doença para outra pessoa da comunidade.

Amostras processadas     

Desde que começou o processo de testagem no país, em Março último, o laboratório de biologia molecular nacional processou duas mil e 242 amostras de pessoas suspeitas, das quais mil e 912 foram negativas e 27 positivas, a pertenciam a cidadãos angolanos (25), sul-africano (1) e cubana (1), que testaram positivo.

De acordo com o secretário de Estado, nesse momento, estão em processamento laboratorial 303 amostras.

Quanto a quarentena institucional, 837 cidadãos estão em confinamento obrigatório, 397 casos suspeitos estão a ser investigados, enquanto 954 contactos directos e ocasionais estão em seguimento.

Com vista a conter a propagação da pandemia da Covid-19, Angola observa, desde à 00h00 de domingo (26 de Abril), o terceiro período de Estado de Emergência, a vigorar até às 23h59 do dia 10 de Maio, cumprindo-se assim 45 dias consecutivos de isolamento social.

Esta é a segunda prorrogação, de 15 dias, do regime excepcional, desta vez com um aligeiramento das medidas.

O Estado de Emergência em Angola foi decretado no dia 25 de Março pelo Presidente da República, João Lourenço, após parecer favorável da Assembleia Nacional.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.