Justiça angolana solta mais de 2 mil detidos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Dois mil 877 arguidos, presos preventivamente, já foram soltos pela Procuradoria-geral da República (PGR), nas últimas semanas, no quadro do reexame dos processos em instrução preparatória que visa prevenir a propagação da covid-19 nos estabelecimentos prisionais no país.

Em mensagem por ocasião do 41° aniversário da institucionalização da PGR, que hoje se assinala, o procurador-geral da República, Hélder Pitta Gróz, sublinha o trabalho dos magistrados do Ministério Público que não têm medido esforços para reexaminar os processos em instrução preparatória dos arguidos presos.

A propósito, Hélder Pitta Gróz encoraja os magistrados do Ministério Público e funcionários da PGR, que têm prestado serviços mínimos na instituição, neste período de Estado de Emergência, a prosseguirem firmes na sua tarefa.

Após destacar que a legalidade democrática deve ser defendida em todas as circunstâncias, o procurador-geral da República reconheceu o contributo dos magistrados no activo, jubilados e dos que já partiram para a eternidade, no crescimento da instituição.

O procurador-geral da República apelou para o sacrifício em prol do bem comum, “daí a necessidade de assumirmos as nossas funções de modo integral e na plenitude, com abnegação e consciência de risco”.

O magistrado reitera, na mensagem, a necessidade de se investir na formação e especialização dos quadros da instituição, destacando que o investimento deve ser acompanhado da melhoria dos meios e equipamentos de trabalho e das condições laborais e sociais.

Dentro deste quadro, o procurador-geral destacou também os apoios que a instituição tem recebido dos “órgãos competentes do Estado”.

A PGR representa o Estado junto dos tribunais e é titular da acção penal. É nessa qualidade que, entre outras tarefas, dirige a instrução processual, zela pela defesa dos interesses difusos e colectivos, bem como representa os menores, incapazes, ausentes e os trabalhadores.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.