Governo define estratégias para revitalização de distribuição de água em Luanda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, definiu, nesta quarta-feira, estratégias para a revitalização do actual modelo de distribuição do precioso líquido, tendo em conta uma maior abrangência de zonas mais desfavorecidas da província de Luanda.

Segundo uma nota de imprensa que à Angop teve hoje acesso, a estratégia saiu durante um encontro com o Conselho de Administração da  EPAL, parceiros privados e as administrações municipais em cumprimento ao programa de monitoramento da campanha de distribuição de água gratuita às populações de zonas desprovidas de rede de água.
 
Adianta que os distritos urbanos de Cabolombo e Maianga, bem como os municipios de Belas e Viana têm problemas no abastecimento de água, daí  criação de duas equipas, uma chefiada pelo secretario de Estado das Águas, Lucrécio Costa, e outra pelo director do gabinete do ministro, Carlos Gil, com o objectivo e necessidade de se ajustar os mecanismos de entrega de água, principalmente no Morro Bento.
 

Por outro lado, o ministro João Baptista Borges orientou a reposição urgente da capacidade de atendimento à Centralidade do Kilamba e dos Centros de Distribuição, com realce ao que atende o  Quilómetro 9 e sua respectiva rede de distribuição, que trabalham com limitações.
 
Outra inquietação é a distribuição de água no Kilamba, onde se encontra inoperante a terceira bomba desta localidade, tendo recebido da empresa  Sinohydro informações de que no país não existe equipamento do género com as mesmas características, no entanto garante o seu envolvimento na reparação da referida bomba enquanto se aguarda uma solução definitiva.
 
O ministro orientou ainda a EPAL a concertar com os poderes locais para a melhoria da eficiência do trabalho de entrega de água gratuita as populações e que chegue a quem precisa.

A nota refere que até ao momento, foram  distribuídos as populações em Luanda, um volume de água de cerca de 39.417.000 (trinta e nove milhões, quatrocentos e dezassete mil litros), o que corresponde, 39.416 (trinta e nove mil, quatrocentos e dezasseis metros cúbicos de água ).

Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.