País com 101 milhões de habitantes só tem 5 ventiladores respiratórios

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

A República Democrática do Congo (RDC), país altamente rico em recursos minerais, tem uma população estimada de 101 milhões de habitantes (acordo com a CIA World Factbook) e apenas 5 ventiladores respiratórios.

De acordo com o New York Times, que cita dados da CIA World Factbook, Conselhho de Refugiados da Noruega e o Comité Internacional de Resgate, A RDC tem apenas 1 ventilador para 20 milhões de habitantes.

Em situação igualmente precária estão o Mali que tem apenas 1 ventilador para 6 milhões de habitantes, Madagáscar 1 ventilador para 4 milhões de habitantes, Sudão do Sul 1 ventilador para 2 milhões de habitantes e a República Centro Africana 1 ventilador para 1.9 milhões de pessoas.

País
Ventiladores
ventilador por habitantes
Somalia0
DR Congo520,356,053
Mali36,517,799
Madagascar64,492,623
South Sudan42,640,311
Central African Republic31,996,952
Burkina Faso111,894,127
Nigeria1691,266,440
Malawi171,246,861
Niger201,138,618
Burundi12988,818
Zimbabwe16909,145
Mozambique34885,241
Senegal20786,818
Uganda55786,418
Liberia7724,757
Sudan80569,519
Sierra Leone13509,610
Namibia10263,007
Kenya259206,672
Ethiopia557194,099
Ghana200146,701
Libya35019,687
Fonte: New York Times reporting; International Rescue Committee; Norwegian Refugee Council; The CIA World Factbook.

Angola felizmente está numa situação um pouco melhor, relativamente a muitos países africanos. O país tem neste momento 210 ventiladores e estão a caminho mais 600 ventiladores, segundo disse recentemente a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Actualmente a nossa capacidade de cobertura é de 1 ventilador para 142 mil pessoas. Com os 600 ventiladores a nossa capacidade de cobertura passa de 142 mil para 37 mil pessoas para cada ventilador.

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, disse que o governo prevê que no pico da pandemia, no cacimbo, cerca de 10 mil pessoas serão infetadas com o novo coronavírus.

Os cálculos apresentados pela ministra indicam que 80% infetados serão assintomáticos (terão o vírus mas não desenvolverão doença), 20% desenvolverão a doença com sintomas leves dos quais, 5% ficarão gravemente doentes e precisarão de cuidados médicos intensivos.

Isso implica que no pico da pandemia em Angola, cerca de 500 pessoas precisarão de ajuda para respirar. Com 810 ventiladores respiratórios, temos mais do que o necessário para cobrir as nossas necessidades, se o quadro previsto pelo governo não alterar.

Mas os problemas não terminam por alí.

De relembrar que 52% da população angolana não tem acesso às infra-estruturas sanitárias básicas para lavar as mãos, e tem menos de 500 kwanzas por dia para comer e comprar sabão,

Grande parte da população angolana não tem acesso à água potável. Luanda a cidade com maior densidade populacional, tem uma capacidade diária de 500 mil metros c´ubicos de água o que corresponde a um terço da sua necessidade real.

A falta de estruturas hospitalares adequadas e a escassez de recursos humanos são outros factores de preocupação. Esperemos que os nossos líderes políticos tenham aprendido a lição e invistam mais no sector da saúde e educação.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.