Jogadores da Roma abrem mão de quatro meses de salário

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os jogadores da Roma e o técnico Paulo Fonseca abriram mão de quatro meses de salário, anunciou neste domingo (19) o clube da capital italiana, severamente atingido pela crise econômica causada pela pandemia do coronavírus.

De acordo com o comunicado do clube italiano, os jogadores não receberão seus salários correspondentes aos meses de março, abril, maio e junho.

Caso o Campeonato Italiano, suspenso desde 9 de março, for reiniciado, o clube, a comissão técnica e os jogadores farão outro acordo sobre um sistema de bonificação fixado de acordo com objetivos alcançados.

Os jogadores e a comissão técnica aceitaram também pagar do próprio bolso os funcionários do clube que estão trabalhando em meio expediente.

“O capitão do time, Edin Dzeko, todos os jogadores e Paulo demonstraram que compreendem de verdade o que significa este clube e agradecemos também por seu gesto magnífico a favor de nossos funcionários”, elogiou Guido Fienga, diretor da Roma.

Entre os clubes da Serie A italiana, a Juventus e o Parma já haviam anunciado acordos para redução de salário de seus elencos, um princípio acordado pelo conjunto dos clubes durante uma assembleia geral da liga.

A Federação Italiana repetiu na sexta-feira (17) seu desejo de reiniciar a temporada “em final de maio, início de junho”.

Com mais de 23.000 mortos registrados, segundo números oficiais, a Itália e o país mais afetado pela pandemia do coronavírus na Europa.

AFP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.