Covid-19: Ministro de Estado avalia medidas de prevenção

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Os métodos de prevenção e as condições para o rastreio e tratamento de casos de covid-19 (novo coronavírus), na província do Huambo, foram avaliados este sábado, pelo ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

À chegada, o governante manteve um encontro com os membros da Comissão Multi-sectorial local de Prevenção a esta pandemia, liderada pela governadora Joana Lina, durante o qual foi informado sobre a situação epidemiológica do planalto central.

Seguidamente, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República constatou o grau de prontidão dos centros de quarentena do Hospital Central do Huambo e do Hotel IU, ambos com 60 camas, bem como do Centro de Ecologia Tropical e Alteração Climáticas (CETAC), com 54 camas, este último, para acomodar os profissionais de saúde, na eventualidade de se registar um caso positivo.

Adão de Almeida radiografou igualmente, em cinco horas de trabalho nesta província, os centros de tratamento de casos positivos do hospital do Caminho-de-Ferro de Benguela, nos arredores da cidade do Huambo, com 43 camas, e da maior unidade hospitalar do município do Ecunha, 42 quilómetros da capital do planalto central, com 42 camas.

Em declarações à imprensa, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Cazembe Mufinda, mostrou-se satisfeito com as condições das infra-estruturas criadas para o efeito, todavia, disse que a maior preocupação consiste na insuficiência de ventiladores mecânicos (dispõe apenas de seis), para fazerem face a possíveis casos positivos.

Sobre este capítulo, precisou o responsável, o país aguarda pela chegada de pouco mais de 350 ventiladores mecânicos que deverão ser distribuídos nas 18 províncias, além dos meios de biossegurança.

Franco Cazembe Mufinda disse que, no caso particular da província do Huambo, ela está preparada do ponto de vista de capacidades de camas, cuja preocupação consiste no aumento, este ano, de pouco mais de 19 mil casos de infecção respiratórias agudas em relação ao idêntico período anterior, que constituem, por si, o barómetro ou o medidor da Covid-19.

Acrescentou que este aumento de 14 por cento, do total de casos de infecções respiratórias agudas, obriga a ampliação da base de testagem e a descentralização do processo de testagem rápida em todas províncias e municípios do país, para que se tenham uma imagem mais correcta da situação epidemiológica da Covid-19 no país.

Por sua vez, a governadora da província do Huambo, Joana Lina, informou que o planalto central, com centros de quarentena institucional em todos os municípios (11), está a monitorar as mais de oito mil pessoas que entraram e saíram da província, com o levantamento da cerca sanitária, entre os dias 11, 12 e 13 de Abril, com objectivo de ter um melhor controlo e evitar a propagação desta doença.

Com o mesmo propósito, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, acompanhado, entre outros, pelo ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, e pelo secretário do Comércio, Amadeu de Jesus Nunes, seguiu, via área, para a vizinha província do Bié.

O Sistema de Saúde na província do Huambo conta com 249 unidades sanitárias, num universo de duas mil e 126 camas em diversas enfermarias e 14 na Unidade de Tratamentos Intensivos (UTI), onde trabalham 308 médicos, três mil e 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnósticos e terapeuta, assim como 825 administrativos, além de outros profissionais indispensáveis para o seu normal funcionamento.

Fonte: Angop

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.